A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » , » VOCÊ SABIA QUE A ACADEMIA DE CIÊNCIAS DO VATICANO TEM 24 PRÊMIOS NÓBEIS DE CIÊNCIAS ?

VOCÊ SABIA QUE A ACADEMIA DE CIÊNCIAS DO VATICANO TEM 24 PRÊMIOS NÓBEIS DE CIÊNCIAS ?

Written By Beraká - o blog da família on sábado, 18 de dezembro de 2010 | 18:13

Cientista Stephen Hawking  - Membro da Academia
Atuais Prêmios Accademici Nobel

1. ARBER Werner (Nobel in Physiology or Medicine, 1978)
2. BALTIMORE David (Nobel in Physiology or Medicine, 1975)
3. BECKER Gary S. (Nobel Prize in Economics, 1992)
4. BLOBEL Günter (Nobel Prize in Physiology or Medicine, 1999)
5. CIECHANOVER Aaron J.(Nobel in Chemistry, 2004)
6. COHEN TANNOUDJI Claude (Nobel in Physics, 1997)
7. CRUTZEN Paul J. (Nobel in Chemistry, 1995)
8. De DUVE Christian (Nobel in Physiology or Medicine, 1974)
9. EIGEN Manfred (Nobel in Chemistry, 1967)
10. HÄNSCH Theodor (Nobel in Physics, 2005)
11. KHORANA Har Gobind (Nobel in Physiology or Medicine, 1968)
12. Von KLITZING Klaus (Nobel in Physics, 1985)
13. LEVI MONTALCINI Rita (Nobel in Physiology or Medicine, 1986)
14. MOLINA Mario J. (Nobel in Chemistry, 1995)
15. MÖSSBAUER Rudolf L. (Nobel in Physics, 1961)
16. MURRAY Joseph E. (Nobel in Physiology or Medicine, 1990)
17. NIRENBERG Marshall W. (Nobel in Physiology or Medicine, 1968)
18. NOYORI Ryoji (Nobel in Chemistry, 2001)
19. PHILLIPS William D.(Nobel in Physics, 1997)
20. POLANYI John C. (Nobel in Chemistry, 1986)
21. RUBBIA Carlo (Nobel in Physics, 1984)
22. TOWNES Charles H.(Nobel in Physics, 1964)
23. YANG Chen Ning (Nobel in Physics, 1957)
24. ZEWAIL Ahmed H. (Nobel in Chemistry, 1999)


 

 

Academia Pontificia das Ciências



FONTE: http://pt.wikilingue.com/es/Academia_Pontificia_das_Ci%C3%AAncias

De Wikipedia, a enciclopedia livre:



A Pontificia Academia das Ciências tem sua origem na Accademia dei Lincei (Academia de Linces) que foi criada em Roma em 1603 , baixo o patrocinio do papa Clemente VIII, e o príncipe romano Federico Cesi.

O líder daquela academia foi o famoso científico Galileo Galilei. Dissolveu-se após a morte de seu fundador, mas depois foi refundada pelo papa Pío IX em 1847 e recebeu o nome de Pontificia Accademia dei Nuovi Lincei (Pontificia Academia dos Novos Linces).

O papa Pío XI voltou a refundar a Academia em 1936 e deu-lhe seu nome actual, dotou-a de estatutos que posteriormente foram actualizados por Pablo VI em 1976 e por Juan Pablo II em 1986. Desde 1936 a Pontificia Academia das Ciências ocupou-se tanto pela investigação de temas científicos pertencentes a disciplinas individuais como pela promoção da cooperação interdisciplinar.

Tem aumentado progressivamente o número de seus Académicos e o carácter internacional de seus membros.

A Academia é um órgão independente dentro da Santa Sede e desfruta da liberdade de investigação. Apesar de que seu renacimiento foi o resultado de uma iniciativa promovida pelo Romano Pontífice e está baixo sua protecção directa, organiza suas próprias actividades de maneira autónoma de acordo com os objectivos estabelecidos em seus estatutos:
Estatutos de 1976, art. 2, § 1.
A Pontificia Academia de Ciências tem como objectivo a promoção dos avanços da matemática, física e ciências naturais, e os relacionados com o estudo das questões epistemológicas.
 

Seus deliberaciones e os estudos a que se dedica, ao igual que a composição de seus académicos, não estão influídas por factores de um grupo nacional, políticas ou de carácter religioso.

Por esta razão, a Academia é uma valiosa fonte de informação científica objectiva que se põe a disposição da Santa Sede e da comunidade científica internacional.


Disciplinas


Hoje em dia, o labor da Academia cobre seis áreas principais:

As disciplinas em que participa se subdividen em nove campos:

Membros da Academia

Presidenta da Academia

 


Os novos membros da Academia são eleitos pelo corpo de Académicos entre homens e mulheres de toda a raça e religião baseando-se no alto valor científico de suas actividades e seu alto perfil moral. São então oficialmente nomeados pelo Papa. A Academia rege-se por um Presidente, designado dentre seus membros pelo papa, que é ajudado por um conselho científico e pelo chanceler. Inicialmente composto por 80 académicos, 70 deles vitalicios, em 1986 Juan Pablo II propôs que o número de membros de por vida fora de 80, junto com um número limitado de académicos de honra eleitos uns por ser figuras muito relevantes, e outros porque são os académicos dos postos que ocupam, entre eles: o chanceler da academia, o director do Observatório Vaticano, o prefecto da Biblioteca Apostólica Vaticana, e o prefecto do Arquivo Secreto Vaticano.

Prêmios Nobel

 

 


Durante seus várias décadas de actividade, a Academia tem contado com vários prêmios Nobel entre seus membros, muitos dos quais foram nomeados dantes de ter recebido este prestigioso prêmio internacional. Entre eles figuram: Lord Ernest Rutherford (Prêmio Nobel de Física, 1908), Guglielmo Marconi (Física, 1909), Alexis Carrel (Fisiología, 1912), Max von Laue (Física, 1914), Max Planck (Física, 1918), Niels Bohr (Física, 1922), Werner Heisenberg (Física, 1932), Paul Dirac (Física, 1933), Erwin Schrödinger (Física, 1933), Sir Alexander Fleming (Fisiología, 1945), Chen Ning Yang (Física, 1957), Rudolf L. Mössbauer (Física, 1961), Max F. Perutz (Química, 1962), John Eccles (Fisiología, 1963), Charles H. Townes (Física, 1964), Manfred Eigen e George Porter (Química, 1967), Har Gobind Khorana e Marshall W. Nirenberg (Fisiología, 1968).


Recentes ganhadores do Prêmio Nobel que também têm sido ou são actualmente Académicos também podem ser listados:

 Christian de Duve (Fisiología, 1974), Werner Arber e George E. Palade (Fisiología, 1974), David Baltimore (Fisiología, 1975), Aage Bohr (Física, 1975), Abdus Salam (Física, 1979), Paul Berg (Química, 1980), Kai Siegbahn (Física, 1981), Sune Bergström (Fisiología, 1982), Carlo Rubbia (Física, 1984), Klaus von Klitzing (Física 1985), Yuan Tseh Lê (Química 1986), Rita Levi-Montalcini (Fisiología, 1986), John C. Polanyi (Química, 1986), Jean-Marie Lehn (Química, 1987), Joseph E. Murray (Fisiología, 1990), Gary S. Becker (Economia, 1992), Paul J. Crutzen (Química, 1995), Claude Cohen-Tannoudji (Física, 1997) e Ahmed H. Zewail (Química, 1999).

Actuais membros vitalicios[1]

Daniel A. Bekoe
Enrico Berti
Thierry Boon-Falleur
Bernardo M. Colombo
Edward M. De Robertis
Stanislas Dehaene
Takashi Gojobori
Raymond Hide
Fotis C. Kafatos
Krishnaswami Kasturirangan
Vladimir I. Keilis-Borok
Pierre J. Léna
Félix Wa Kalenga Malu
Jurij Ivanovič Manin
Mambillikalathil Govind Kumar Menon
Beatrice Mintz
Jürgen Mittelstrass
Rudolf Muradian
Czeslaw Olech
Ingo Potrykus
Frank Press
Yves Quéré
Veerabhadran Ramanathan
Chintamani Nagesa Ramachandra Rao
Ignacio Rodríguez-Iturbe
Michael Sela
Maxine F. Singer
Wolf J. Singer
Govind Swarup
Andrzej Szczeklik
Walter E. Thirring
Hans Tuppy
Rafael Vicuña



Membros honorarios
·
Georges M. M. Cottier
·
Jean-Michel Maldamé
·
Robert J. White

Membros perdurante munere
·
Sergio B. Pagano - Prefecto do Arquivo Secreto Vaticano
·
Cessar Pasini - Prefecto da Biblioteca Apostólica Vaticana
·
Marcelo Sánchez Sorondo - Chanceler da Academia

Discursos dos Sumos Pontífices

[2] Alguns dos temas tratados pelo Romano Pontífice nesses discursos dos últimos anos são:
Com motivo de suas sessões plenárias, ou em outras circunstâncias, o Papa costuma dirigir um discurso aos membros da Academia.
· [3]
As possibilidades e limites da ciência
· [4]
A ausência de oposição entre ciência e fé
· [5]
O respeito e colaboração que mostra a Igreja ante a Ciência
· [6]
A necessária colaboração da ciência com a filosofia
· [7]
O compromisso ético dos cientistas
· [8]
O respeito ao ser humano por parte da ciência e a técnica

Notas

2.  
Papal Addresses to the Pontifical Academy of Sciences 1917-2000 and the Pontifical Academy of Social Sciences 1994-2001. Benedict XV, Pius XI, Pius XII, John XXIII, Paul VI, and John Paul II. Vatican City, 2003 ISBN 978-88-7761-076-8

Referências




Há dois tipos de pessoas:

“As que crêem em Deus e as que não sabem como crer Nele, porque Ele não desce para explicar.

 Para quem não crê ,nenhuma explicação é convincente, não porque não seja convincente, mas simplesmente porque ele não aceita.

Para quem crê nenhuma explicação é necessária...”


Pessoas são temporais, elas sempre vão morrer por um motivo ou outro. Você mesmo não tem religião e morrerá...Isto é um fato.


O que a Religião realmente quer mostrar ao contrário do que vocês pensam é o que existe além da temporalidade.


Algumas pessoas querem saber, outras tem medo de descobrir... qual delas é você?



Alguém que teima em inventar uma razão para a existência de religiões ou alguém que tem medo daquilo que a fé exige ? Conversão e mudança de vida ?...

Curta este artigo :

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger