A mera veiculação, ou reprodução de matérias e entrevistas deste blog não significa, necessariamente, adesão às ideias neles contidas. Tal material deve ser considerado à luz do objetivo informativo deste blog, não sendo a simples indicação, ou reprodução a garantia da ortodoxia de seus conteúdos. Os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição do blog. Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas, ou CAIXA ALTA. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer artigo ou comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. Todo material produzido por este blog é de livre difusão, contanto que se remeta nossa fonte.
Home » » A esquerda pode elogiar o assassino e torturador Che Guevara - Bolsonaro não pode elogiar o Coronel Carlos Brilhante Ulstra, militar fiel a CONTRA REVOLUÇÃO COMUNISTA ?

A esquerda pode elogiar o assassino e torturador Che Guevara - Bolsonaro não pode elogiar o Coronel Carlos Brilhante Ulstra, militar fiel a CONTRA REVOLUÇÃO COMUNISTA ?

Written By Beraká - o blog da família on segunda-feira, 18 de abril de 2016 | 21:04




COMENTÁRIOS DO BLOG BERAKASH: “Não quero aqui fazer apologia e defesa de crimes e torturas praticados tanto pela direita quanto pela esquerda, no Brasil e no mundo, mas apenas apontar a hipocrisia da nossa esquerda tupiniquim, ao destacar apenas um lado da moeda, sem mostrar a outra face. Enquanto durante todo o período da ditadura militar no Brasil, entre mortos e desaparecidos, segundo dados da associação das mães destas vítimas totalizaram 472 pessoas, no período Che Guevara de acordo com O Livro Negro do Comunismo, escrito por estudiosos franceses de esquerda (ou seja, dificilmente uma mera publicação "direitista" ou de "fanáticos anticastristas de Miami"), ocorreram 14.000 execuções por fuzilamento em Cuba até o final de década de 1960, entre estas execuções mais 1.000 praticadas pessoalmente por Che Guevara.”






O deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) publicou em seu Facebook, nesta segunda-feira (18/04/2016), um vídeo onde busca justificar as homenagens ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O deputado havia sido questionado por parabenizar Cunha, que é réu em processo por corrupção.Bolsonaro declarou, durante a votação, que “um nome entrará para a história pela forma como conduziu os trabalhos nesta casa”, referindo-se ao presidente da Câmara, concluindo a frase dando parabéns a Eduardo Cunha.



“Numa guerra, você não escolhe parceiro”, justificou o deputado, que também declarou que “Cunha foi o parceiro nessa guerra”.


Em sua fala durante a votação pelo processo de impeachment, Jair Bolsonaro também prestou homenagens aos militares que aplicaram o golpe de 1964, citando ainda a “inocência das crianças em sala de aula”, o “Foro de São Paulo” e saudando o Coronel já falecido ano passado e acusado de ser torturador Carlos Brilhante Ulstra.

Os esquerdistas de plantão, mostrando apenas um lado da moeda, já ficam a criticá-lo esquecendo-se de que fazem pior que Bolsonaro ao homenagear Che Guevara, que torturava e matava pessoalmente quem pensasse diferente durante sua fúria sanguinária em querer implantar a qualquer custo o Comunismo na América Latina. Por que um peso com duas medidas caros esquerdistas?



Agora vamos a Che Guevara, o terrorista. Examinemos seus mestres, seus ídolos, os países que admirava:



Inicialmente Lenin, o fundador do Estado Soviético. Veja o que Lenin disse em 1891:


"A fome tem várias conseqüências positivas (...) a fome nos aproxima de nosso alvo final, o socialismo, etapa imediatamente posterior ao capitalismo. A fome destrói assim a fé não somente no Czar, mas também em Deus".




Depois, em 1921, por ocasião de uma grande fome, quando já era o líder máximo, Lenin reafirmou que "a fome deveria servir para ferir mortalmente o inimigo (Igreja Ortodoxa)". E foi mais além, proibiu ajuda aos famintos. Quem os ajudasse, poderia ser até preso!!! Pereceram nessa fome 6 milhões de pessoas. 



Che Guevara estudou Lenin, admirou-o, e provavelmente leu também o seguinte discurso leninista:


"É preciso lutar contra a religião", "o marxismo é incondicionalmente ateu, decididamente hostil a qualquer religião".




Stalin, uma das figuras mais perversas deste século. Responsável diretamente por milhões de mortos, pelos processos de Moscou, pela fome deliberada na Ucrânia, pelo Gulag.Seus crimes foram denunciados por Krushev a partir de 1956. Foi a essa figura a quem Che Guevara jurou: "diante de um retrato velho e prateado do camarada Stalin, jurei não descansar até ver esses polvos capitalistas aniquilados" (pág. 84 do livro). Por ocasião de sua visita a Moscou, Che ficou bravo com o embaixador cubano porque este se opôs a depositar flores no mausoléu de Stalin. (pág. 215 do livro)


Mao Tsé Tung, por quem Che tinha grande admiração, conhecendo pessoalmente numa viagem a China. Qual o motivo da admiração ? Talvez porque Mao tenha ordenado a invasão do Tibete nos anos 50, na qual 1 milhão de pessoas morreram (1 em cada 8 habitantes), e na qual monges foram enterrados vivos. Talvez por ter instalado na China uma das mais perversas ditaduras de que a história teve notícia.



Che também admirava desde jovem os comunistas da Guerra Civil Espanhola. Esses comunistas ficaram famosos por torturar, esquartejar e matar padres durante a guerra (Vários dos quais foram beatificados  por João Paulo II e Bento XVI).



Um dos comunistas que participou da guerra civil, Angel Ciutah, ajudou Che a criar o serviço de segurança do Estado, para proteger o estado revolucionário cubano. O serviço de segurança ficou famoso depois da morte de Che porque era um exemplo de eficiência na arte da tortura, das provas forjadas, dos assassinatos. Huber Matos, que lutou ao lado de Che e Fidel, foi a primeira das vítimas. Apenas porque discordou do "comandante" foi executado. (pág. 175 do livro).



Che dizia que a solução para os problemas do mundo estava atrás da Cortina de Ferro. O que havia lá de tão excelente? Além do Gulag, da perseguição religiosa, dos massacres, da fome premeditada, das polícias políticas? E havia o Muro de Berlim na Alemanha Oriental... Quem quisesse escapar da miséria pulando o muro era fuzilado. Em 1956 na Polônia a multidão, num protesto contra o governo totalitário, gritava "pão e liberdade". Foi reprimida a bala, o que ocasionou dezenas de mortos. Em 1956, na Hungria, houve a revolução anti-totalitária, na qual a população resistiu com armas na mão contra a invasão soviética. Pereceram 3.000 pessoas; 200.000 fugiram. 



Talvez a solução dos problemas do mundo estivesse com o camarada Enver Hoxa, que proscreveu a religião na Albânia, ou então com os expurgos internos de Tito na Iugoslávia, ou ainda com o governo corrupto de Ceaucescu na Romênia.



Por que Che escreveu: "Dos países que visitamos, a Coréia do Norte é um dos mais extraordinários" ? (pág. 219 do livro):



Talvez ele tenha gostado da Guerra da Coréia provocada pelo governo do norte, na qual 500.000 pessoas morreram; talvez tenha admirado o grande expurgo interno promovido por Kim Il Sung ocorrido algum tempo antes de sua visita, no qual o líder coreano perseguiu e matou milhares de opositores do regime.



Por que Che disse: "na China não se vê nenhum dos sintomas de miséria que se vêem em outros países"? (pág. 219 do livro):



Deve ter-se referido ao "grande salto para frente" de Mao, projeto econômico na China, envolvendo entre outras coisas a coletivização forçada. O resultado do projeto foi a maior fome de toda a história. Mao chegou a exportar comida e impediu a aceitação de ajuda externa!!! Pereceram mais de dez milhões de chineses.



Che disse: "Cuba devia seguir o exemplo de desenvolvimento pacífico mostrado pela URSS" (pág. 216 do livro):



O que era "desenvolvimento pacífico" para ele? O racionamento de comida feito por Lenin? O Gulag? Os expurgos de Stalin? A política anti-religiosa de Krushev? A burocracia corrupta de Brejnev? Os inúmeros massacres e perseguições que o Partido Comunista impôs aos soviéticos? Realmente, Cuba, a ilha prisão, seguiu bastante o exemplo da URSS: corrupção, expurgos internos, assassinatos, repressão, campos de trabalho forçado (que Che ajudou a construir) etc. Mas o que mais caracterizou a revolução cubana foi o "Paredón", em que Che teve participação ativa, principalmente em La Cabaña, onde ele matou por conta própria lá por volta de 400 pessoas que não concordavam do modo como a coisa estava sendo conduzida?.



Acredito ser o bastante. Disse e reafirmo, Che não passou de um criminoso, arrogante, mentiroso e intolerante. Junto com seus ídolos Lenin, Stalin, Mao, & cia, contribuiu para a construção do regime que mais matou pessoas em toda a história, o chamado "socialismo real", responsável por mais de 100 milhões de mortos. Nada perde ele, portanto, diante do nefasto nazismo.Não entendo como uma pessoa que se diz Cristã possa idolatrar uma contradição desta, pois o "Cristão ao Contrário de Guevara, não mata, mas da a vida como fez Cristo."E como diz a palavra de Deus: " A boca fala daquilo que o coração está cheio... (Mateus 12,34), e no caso deste assassino frio e sanguinário, está cheio de ódio, vejam as suas máximas e tirem suas próprias conclusões:






1. “Louco de fúria, mancharei de vermelho meu rifle estraçalhando qualquer inimigo que caia em minha mãos!  Com a morte de meus inimigos preparo meu ser para a sagrada luta, e juntar-me-ei ao proletariado triunfante com um berro bestial!”



2. “O ódio cego contra o inimigo cria um impulso forte que quebra as fronteiras naturais das limitações humanas, transformando o soldado em uma eficaz máquina de matar, seletiva e fria. Um povo sem ódio não pode triunfar contra o adversário."



3. “Para mandar homens para o pelotão de fuzilamento, não é necessário nenhuma prova judicial … Estes procedimentos são um detalhe arcaico burguês. Esta é uma revolução!”



4. “Um revolucionário deve se tornar uma fria máquina de matar motivado pelo puro ódio. Nós temos que criar a pedagogia do Paredão!” (O Paredão é uma referência para a parede onde os inimigos de Che eram mortos por seus pelotões de fuzilamento, e em alguns casos pessoalmente mortos pelo próprio Guevara).


5. “Eu não sou o Cristo ou um filantropo, velha senhora, eu sou totalmente o contrário de um Cristo … eu luto pelas coisas em que acredito, com todas as armas à minha disposição e tento deixar o outro homem morto, de modo que eu não seja pregado numa cruz ou qualquer outro lugar. “


6. “Se qualquer pessoa tem qualquer coisa boa para dizer sobre o governo anterior, para mim já é bom o suficiente matá-la.”


7. Che queria que o resultado da crise dos mísseis em Cuba fosse uma guerra atômica: “O que nós afirmamos é que devemos proceder ao longo do caminho da libertação, mesmo que isso custe milhões de vítimas atômicas”.


8. “Na verdade, se o próprio Cristo estivesse no meu caminho eu, como Nietzsche, não hesitaria em esmagá-lo como um verme.”



9. “É muito triste não ter amigos, mas é ainda mais triste não ter inimigos.”





Os membros da esquerda caviar adoram criticar o Capitalismo, mas hipocritamente não renunciam a nenhum dos benefícios trazidos pelo mesmo.Nelson Rodrigues usava a expressão para esta esquerda de: “amante espiritual de Che Guevara” para nomear a esposa de um casal burguês com “afetações revolucionárias”, o típico “casal caviar”. Em meio às festas da “festiva”, o casal de grã-finos, donos da casa, levava Nelson até o pequeno altar onde uma foto de Che posava para os suspiros da esposa apaixonada pelo revolucionário. De onde vem este fenômeno? Antes de tudo, estamos diante do velho problema de caráter. Nada de questões políticas. Apenas questões morais de fundo: mentira, hipocrisia, luta por autoestima social, narcisismo, oportunismo carreirista, mamadores do sistema paralisante da estabilidade estatal, na tentativa de se ver como pessoa pura de coração, enfim, uma fogueira de vaidades. Como dizia o filósofo britânico Edmund Burke, do século XVIII: "antes de qualquer problema político, existe um drama moral.”



*Obs.: O "livro" a que me refiro acima é "Che Guevara, a vida em vermelho" de Jorge Castañeda. Os outros dados você poderá consultar no "Le Livre Noir du Communisme", já traduzido para o português: "O Livro Negro do Comunismo".


Uma coisa é certa: A homenagem de Bolsonaro ao Coronel Ulstra está servindo de uma BUSCA DA VERDADE sobre este período e derrubando mitos.



Todos estão pesquisando mais a fundo não só sobre o Coronel Ulstra, mas sobre a CONTRA REVOLUÇÃO COMUNISTA a titulo de conhecimento. Pelo pouco que sabemos a mulher que criou esse estigma acabou por declarar informação falsa no tribunal da anistia. Verdade seja dita, povo Brasileiro ainda não está preparado para esse tipo de debate pois é facilmente influenciado pela mídia, e como a grande maioria é do tipo  analfabeto funcional e tem preguiça de pesquisar a história do país.  Engraçado que ninguém lembra das vítimas da esquerda guerrilheira e dos inocentes que esses terroristas mataram.O Coronel Ulstra apenas cumpriu sua missão.Pena que os militares enquanto perseguiam os terroristas, os infiltrados comiam o cérebro dos jovens nas faculdades, por isso hoje eles são os "vilões" da história.  Algumas verdades só serão esclarecidas quando finalmente os comunistas forem colocados na lata de lixo da história e quando os livros do MEC não forem mais ideologizados. Aí a verdadeira história poderá ser esclarecida de fato. Essa conversa de tortura a inocentes não cola, toda pessoa presa vai dizer que passa fome na cadeia, que é maltratado, que agente o carcerário espanca, etc.Se quiser hotel 5 estrelas meu caro ande na linha.Só foi para cadeia durante A CONTRA REVOLUÇÃO COMUNISTA, quem fez por onde, portanto, não há nada de inocentes. Quem estava trabalhando, tocando sua vida normalmente ou estava em casa tranquilo não mexendo com ninguém, atravessou este período na boa. Muitos até moraram em cidades próxima aos quartéis, conviviam com militares nas ruas todos os dias e nunca, nenhum deles foi perturbado por qualquer militar que fosse. 



Os militares livraram sim, o Brasil dos comunistas, que queriam tomar o poder pela força, e perpetuar no poder, a exemplo de Fidel e Che Guevara, implantando uma DITADURA DE ESQUERDA, e nada de democracia, esta é que é a grande verdade. Os maiores torutadores deste período foram sim os comunistas, guerrilheiros como Marighela,ou o marido da DILMA, a própria DILMA, esses sim torturaram, mataram, roubaram e praticaram o terror para defender uma ideologia que nunca deu certo em lugar algum.


Existem familiares de militares que foram sequestrados e mortos com crueldade por membros da VAR, grupo esse que Dilma pertenceu, militares e civis mortos no aeroporto de Guararapes. Quer saber da história verdadeira, vá em um quartel do exército, visita o Museu do batalhão, converse com militares mais idosos e vai saber o que realmente aconteceu na Contra Revolução rotulada de ditadura.



A verdade é que DILMA E OUTROS COMPANHEIROS fizeram parte de grupos guerrilheiros de extrema esquerda(VAR-Palmares: Vanguarda Popular Revolucionária),que já possuíam um grupo instalado no Brasil antes mesmo do Regime Militar de 1964, e junto ao PCB(Partido Comunista Brasileiro) em plena GUERRA FRIA, fato que abalou a economia mundial, tentavam implantar a ditadura do proletariado. Porém a maioria do povo brasileiro nunca aceitou tais ideias e em plena desordem nacional ao Governo de Jânio Quadros e João Goulart, que tendiam ao meio termo entre o povo conservador e os comunistas; foram às ruas pedir pela intervenção militar com o fim de pôr ordem e progresso à pátria que estava.



Sinceramente, no atual estado de coisas, eu prefero mil vezes viver sob a segurança do regime militar, com todos os problemas que gerou para os artistas (que queriam ter a liberdade de criticar o governo), para os mundanos (que queriam viver da maneira que quisessem), para os cineastas (que não queriam ter seus filmes censurados), para a imprensa que queria noticiar o que quisesse (o que não é mal), para os esquerdistas (que apoiavam o comunismo que estava em alta em vários lugares do mundo - e usaram o terrorismo para tentar conseguir o que queriam...) e por aí vai, do que ter visto o meu país ter sido governado por um regime comunista. Eu posso apenas imaginar quantos seriam mortos, torturados e certamente a liberdade seria um pensamento distante. Mas como estamos em uma democracia, cada um pode pensar o que quiser. Aliás,essa é a beleza da democracia,embora não seja perfeita, ainda é melhor do que o que temos na Coréia do Norte, China ou Cuba... (É o que penso... mas vc pode pensar diferente.) Eu fico abismado com a hipocrisia das pessoas.


O que poucos sabem é que Mariguella, conhecido terrorista frio e calculista, escreveu um manual de táticas terroristas, este mesmo sujeito, foi o responsável pela morte de bons homens do exército brasileiro, é atualmente exaltado por este governo. O mesmo governo que tem uma presidente que no passado pertenceu a um grupo terrorista, que apoiava e ainda apoia um regime militar sanguinário e torturador  como de Cuba e outras ditaduras de esquerda mundo afora.Neste mesmo governo, pasmem !!!nomearam até uma escola com o nome deste terrorista !!!??? e agora vem querer proibir de fazer homenagem a um Coronel que lutou contra tudo isto?.Porque nós, filhos de uma Pátria tão amada e linda temos que aguentar esse tipo de gente querendo o poder para todo o sempre? Se passam por bons,mas nunca fizeram nada que os ilustrassem, no passado eram os terroristas do apocalipse, agora são os benfeitores dos fracos? Não, tem algo errado !!! A pessoa assaltava bancos para dar dinheiro para o partido, sequestravam pessoas para dar dinheiro para o partido, matavam inocentes e ainda matam, tirando dinheiro da saúde pra mandar não sei pra quem, e agora vem posar de coitados? Paciência tem limites, ou assumem as coisas erradas pra sempre, ou nós pessoas de bem temos que tocar a trombeta.


É preciso conhecer a historia para falar mal destas pessoas, os militares que deram a vida por esse pais.Pelo que sabemos foi neste período do governo militar que se tinha respeito pelas pessoas onde o trabalhador era valorizado bem como o professor era bem pago, podia-se andar tranquilamente sem medo de ser assaltado nas ruas, coisa que não fazemos neste sistema de esquerda anarquista e falido em que estamos vivendo hoje .




Eles exaltam Che Guevara, Fidel, Lênim e tantos outros ditadores assassinos de esquerda, e não poder homenagear um militar, que também tinha suas convicções?.Realmente a Contradição é a arma PTista e de instituições desocupadas, que tem coisas mais importantes para interferir e não o fazem.Sugiro temas mais relevantes a se preocuparem, tais como: O caos dos  hospitais,postos de saúde, UPAS,presídios lotados,violência urbana,crime organizado, desemprego,fome e muito mais coisas que afligem o povo , e a OAB não está nem ai, mas agora vai descruzar os braços para atingir um político que democraticamente faz um comentário,exercendo seu direito como parlamentar???



Agora vai outra pergunta:


O regime revolucionário em Cuba apoiador das guerrilhas aqui matou quantos? Torturou quantos? Podemos assegurar que são superiores as 472 vítimas da Contra Revolução no regime militar brasileiro elevado a enésima potência. Já vimos vários parlamentares da base governista homenagear esses caras: Lamarca, Marighella, Che Guevara, etc...que juntos mataram bem mais que as supostas 45 mortes, não provadas e direcionadas ao Coronel Ulstra. Para concluir, se os parlamentares podem homenagear essa escória, Bolsonaro não pode homenagear quem ele quer ?

O que sabemos do Coronel Ulstra?

Sua morte, diagnosticada ( câncer de próstata). Com sua juventude dedicada a combater guerrilheiros comunistas, teve a infelicidade de testemunhar mortes de seus amigos de farda, nossos defensores. Foi esquecido pela Nação. Gostaria que muitos brasileiros, tivessem e decência, de conhecer de forma nua a sua história, não essa falada pela esquerda, abafada, para que as gerações não tivessem conhecimento de que na verdade NUNCA lutaram pela DEMOCRACIA, e sim por suas TOTALITÁRIAS ideologias sanguinárias, para chegar e se manter no poder a qualquer custo. Por isso que respeito os AMERICANOS, sabem colocar o MILITAR, em seu devido lugar para sua população, lá são ovacionados e respeitados.


Se você tem liberdade hoje, o direito de ir e vir, saiba que foi porquê muitos militares lutaram no passado, ou acham que, se tivéssemos vivendo na ditadura comunista, estaríamos aqui, assim, livres?




Em 1985, a atriz global Bete Mendes (companheira Rosa) acusou o Coronel Ulstra, e
m entrevista de O GLOBO, de ter torturado e assassinado a pancadas um amigo dela, ter prendido e torturado seus parentes e ter sumido com várias pessoas. E ela teria presenciado tudo isso dentro do DOI/CODI/II.A disciplina militar impediu que o coronel pudesse responder as acusações àquela altura, mas o fez em 1987 quando lançou o livro "Rompendo o Silêncio".



No livro, o coronel pede a atriz que diga o nome do amigo, mas ela calou-se. (A atriz, até hoje, nunca revelou o nome do amigo, simplesmente porque é mentira).Também nunca revelou o nome de seus parentes presos e torturados (porque é outra mentira).Não existe nenhum sumiço documentado em listas da esquerda, no período de 19 dias que a atriz ficou presa no DOI/CODI/II (simplesmente porque é mentira).Não adiantou rebater as falsas acusações, pois a pecha de torturador e assassino já estava rotulada.


Em 2006, o coronel lançou o livro "A verdade sufocada",onde desmascara com documentos e provas todas as mentiras esquerdistas ditas sobre o DOI/CODI/II, e refaz todas essas perguntas a Bete Mendes e a dezenas de esquerdistas que o difamaram por anos seguidos, repetidos peremptoriamente, e nisto os esquerdistas são expert: “Uma mentira repetida várias vezes, acaba se aceitando como verdade...”


Faço minhas, as palavras do filósofo Olavo de Carvalho: 



"Nunca vi uma prova razoável de que o coronel Brilhante Ustra tivesse mesmo torturado alguém. O único indício é a palavra das mesmas pessoas que dizem que o Brasil não tem dívida externa e que a Dilma é honesta. No entanto, de tão repetida, a rotulagem grudou de tal maneira que quem diga uma palavra em favor do homem torna-se ele próprio um torturador e cuspir nele um ato de civismo. É para coisas desse tipo, e só para elas, que serve a mídia brasileira."




A maior arma dos movimentos ideológicos não é sua força bélica, nem seu poder de arregimentação, mas a capacidade de manipular a linguagem em favor de seus objetivos. Portanto, para se obter algum sucesso na luta contra eles, depois que já conseguiram erigir um edifício de mentiras e slogans, é preciso, antes de tudo, fazer ruir esse castelo.



E isso não se faz, obviamente, discutindo as questões, lançando mão das mesmas expressões que eles usam e no mesmo sentido que dão. Ao fazer isso, já se entra na disputa derrotado, porque as palavras estão contaminadas do sentido que lhes favorece, que justifica seus atos e que condena, de antemão, seus adversários.



O problema que se levanta, diante disso, é: como participar de debates públicos, falando dos mesmos assuntos deles, sem, porém, se submeter ao linguajar imposto pela militância?Não vejo, nenhuma outra maneira de fazer isso senão usando os termos e expressões da maneira mais fiel possível à história, à realidade e ao sentido estrito que eles possuem.



É óbvio que isso, de início, trará alguns problemas. Os sentidos adulterados já foram inculcados na mente da população, que já não consegue imaginá-los de outra maneira senão daquela que foi-lhes imposta pela ideologia.Todavia, ao insistir na correção das palavras e na verdade histórica o resultado será, no mínimo, a provocação no adversário de uma reação, nem que seja uma manifestação histérica ou fingida de escândalo.



E, a partir desse momento, o caminho estará aberto para que a verdade venha à tona. Quando uma idéia começa a ser discutida, ainda que seja, no início, de uma maneira deturpada, ela deixa a obscuridade, sendo retirada do espaço destinado aos pensamentos prontos, acabados e indiscutíveis, e passa a integrar o ambiente do debate público. Aliás, esta tem sido a tática usada pelos movimentos ideológicos para colocar em discussão assuntos que sempre foram indiscutíveis para a população.



Foi assim que eles conseguiram que o aborto, o casamento homossexual e a eutanásia, por exemplo, passassem a fazer parte dos assuntos cotidianos. E quem vai negar que eles obtiveram retumbante sucesso nessa empreitada?



Está na hora, portanto, de começar a haver uma guinada na direção dos debates públicos no Brasil. Os esquerdistas dominaram a cena e impuseram tudo aquilo que foi aprazível a eles durante as últimas décadas. Chegou o momento de seus adversários, indiscutivelmente, em geral, mais cultos, mostrarem que podem impor sua linguagem na cultura e tomar as rédeas da discussão pública no país.Para isso, porém, precisam de coragem e estar dispostos a sofrer toda sorte de insultos e incompreensões. Os frutos disso, porém, se se mantiverem firmes e persistentes, serão colhidos em algum momento.

É esse o motivo porque admiro o Jair Bolsonaro. Hoje, no meio político, é o único que tem coragem de furar a barreira mental imposta pelos esquerdistas. Ele pode parecer um louco, para muita gente, mas o futuro mostrará o tamanho da sua lucidez.


Para quem gosta de ouvir os dois lados, sugiro a leitura do livro do coronel Ulstra e tirar as suas próprias conclusões. Enfatizo ainda, que jamais seria a favor da TORTURA. Serei sempre a favor da VERDADE até prova em contrário. O Coronel Ulstra sempre mostrou as provas e documentos (nos seus livros e na comissão da verdade) que desfez toda a narrativa comunista de suas alegadas torturas.
Curta este artigo :

+ Comentário. Deixe o seu! + 1 Comentário. Deixe o seu!

20 de abril de 2016 15:36

Toda e qualquer acusação quando parte de comunistas é suspeita de ser falsa, pois só sobrevivem de trapaças e maquinações contra seus desafetos.
São as legiões infernais encarnadas em formas humanas, nada mais!

Postar um comentário

Conforme a lei o blog oferece o DIREITO DE RESPOSTA a quem se sentir ofendido, desde que a resposta não contenha palavrões e ofensas de cunho pessoal e generalizados.Serão analisadas e poderão ser ignoradas e ou, excluídas.

Quem sou eu?

Minha foto
CIDADÃO DO MUNDO, NORDESTINO COM ORGULHO, Brazil
Neste Apostolado promovemos a “EVANGELIZAÇÃO ANÔNIMA", pois neste serviço somos apenas o Jumentinho que leva Jesus e sua verdade aos Povos. Portanto toda honra e Glória é para Ele.Cristo disse-nos:Eu sou o caminho, a verdade e a vida e “ NINGUEM” vem ao Pai senão por mim." ( João, 14, 6).Como Católicos,defendemos a verdade, contra os erros que, de fato, são sempre contra Deus.Cristo não tinha opiniões, tinha verdades, a qual confiou a sua Igreja, ( Coluna e sustentáculo da verdade – Conf. I Tim 3,15) que deve zelar por elas até que Cristo volte.Quem nos acusa de falta de caridade mostra sua total ignorância na Bíblia,e de Deus, pois é amor, e quem ama corrige, e a verdade é um exercício da caridade.Este Deus adocicado,meloso,ingênuo, e sentimentalóide,é invenção dos homens tementes da verdade, não é o Deus revelado por seu filho: Jesus Cristo.Por fim: “Não se opor ao erro é aprová-lo, não defender a verdade é nega-la” - ( Sto. Tomáz de Aquino)

As + lidas!

 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2013. O BERAKÁ - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Published by Mas Template
Proudly powered by Blogger